newsletter

Acompanhe nossas redes:

Educação Ambiental: descarte de pilhas e baterias usadas

21/08/2013 12h12 - Atualizado em 21/08/2013 12h12

Educação Ambiental: descarte de pilhas e baterias usadas

As pilhas e baterias de uso doméstico apresentam um grande perigo quando descartadas incorretamente, ou seja, no lixo doméstico. Na composição desses artefatos são encontrados metais pesados tais como: cádmio, chumbo, mercúrio, manganês, cobre, níquel, cromo e zinco, substancias que são extremamente perigosos à saúde humana. Dentre os males provocados pela contaminação com metais pesados está o câncer e mutações genéticas.

A título de esclarecimento, as pilhas e baterias novas ou usadas e em funcionamento não oferecem riscos à saúde humana, uma vez que o perigo está contido no interior delas. O problema é quando elas são descartadas no lixo comum e as cápsulas que as envolvem passam por deformações, amassando e estourando deixando vazar o líquido tóxico de seus interiores. Esse líquido se acumula na natureza. Ele representa o lixo não biodegradável, ou seja, não é degradado com o passar dos anos. Esse tipo de lixo contamina o solo e o lençol freático e consequentemente os córregos, rios, lagunas e o mar prejudicando a agricultura e a hidrografia.

Justamente por serem biocumulativas, ou seja, vão se acumulando no meio ambiente poluindo-o é que surgiu a necessidade do descarte correto de pilhas e baterias usadas. O que não pode ser feito é o descarte desses materiais no lixo comum.

Já existe uma resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente - CONAMA (257 / 99) que se tornou lei em 22-06-2000 e posteriormente instituída na política nacional de resíduos sólidos com a LEI 12.305, de 12-08-2010, obrigando as revendas e os fabricantes a receberem de volta pilhas e baterias usadas e desta forma dar a elas o destino adequado.

A ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) lançou no ano de 2010 o Plano Nacional de Resíduos Sólidos, que regulamentou a melhor forma de descarte desse tipo de lixo (LEI 12.305).

Descartar pilhas e baterias no lixo doméstico, assim como qualquer produto nocivo ao meio ambiente configura crime ambiental (Lei 9605 de 12-02-1998). A reciclagem e reutilização de pilhas e baterias usadas geram insumos que são utilizados na indústria de refratários, vidros, tintas, cerâmica e química em geral como também na fabricação de novas baterias.

Pelos motivos expostos se torna de grande importância sensibilizar os usuários e funcionários de nossa instituição (principalmente os usuários de aparelhos auditivos) no descarte correto das pilhas e baterias usadas, como também provê-los de meios para o descarte correto.

A ADEFAL desde setembro de 2012 esta recebendo pilhas e baterias usadas nos   seguintes serviços: auditivo, neuropsicomotor e na recepção geral.

 

 

Luciano Barbosa De Carvalho

Coordenador do Serviço de Agroterapia

      

Deixe Seu Comentário

R. Clementino do Monte, 312 - Farol, Maceió-AL

Informações: 82 2121-8686

2012 © ADEFAL. Todos os direitos reservados. Proibido reprodução não autorizada.