newsletter

Acompanhe nossas redes:

Significa cada um dos dias da Semana Santa

28/03/2018 23h02 - Atualizado em 28/03/2018 23h06

Significa cada um dos dias da Semana Santa
Domingo de Ramos No Domingo de Ramos, Jesus entrou de forma triunfal em Jerusalém, sendo recebido como um rei. Mas os mesmos que o receberam com festa o condenaram à morte. O nome se dá porque Jesus foi recebido com ramos de palmeiras. jesus chegou sentado num jumentinho – o simbolo da humildade – e foi aclamado pela população como o Messias, o rei de Israel. A multidão o aclamava: “Hosana ao Filho de Davi!” Isto aconteceu alguns dias antes da sua Paixão, Morte e Ressurreição. A Páscoa Cristã celebra então a Ressurreição de Jesus Cristo. Segunda-Feira Santa No segundo dia da Semana Santa, Jesus foi preso. Terça-Feira Santa No terceiro dia da Semana Santa, são celebradas as Sete dores de Nossa Senhora Virgem Maria. Quarta-Feira Santa No quarto dia da Semana Santa, é celebrado em algumas igrejas a piedosa procissão do encontro de Nosso Senhor dos Passos e Nossa Senhora das Dores. Também é celebrado o Ofício das Trevas por causa da proximidade da morte de Jesus. Quinta-Feira Santa No quinto dia da Semana Santa e, pela manhã, nas catedrais das dioceses, o bispo se reúne com o seu clero para celebrar a Celebração do Crisma, na qual são abençoados os santos óleos que serão usados na administração dos sacramentos do Batismo, Ordenação de Padres e Bispos, Crisma e Unção dos Enfermos. Com essa celebração se encerra a Quaresma. Neste dia também é celebrado os três gestos de Jesus durante a Última Ceia: a Instituição da Eucaristia, o exemplo do Lava-pés, com a instituição de um novo mandamento (ou “ordenança”) segundo algumas denominações cristãs, e a instituição do sacerdócio. É neste momento que Judas Iscariotes sai para entregar Jesus por trinta moedas de prata. E é nesta noite em que Jesus é preso, interrogado e, no amanhecer da sexta-feira, açoitado e condenado. A igreja fica em vigília ao Santíssimo, relembrando os sofrimentos de Jesus, que tiveram início nesta noite. A igreja já se reveste de luto e tristeza, desnudando os altares (quando são retirados todos os enfeites, toalhas, flores e velas), tudo para simbolizar que Jesus já está preso e consciente do que vai acontecer. Também cobrem-se todas as imagens existentes no templo, com panos de cor roxa. Sexta-Feira Santa ou Sexta-Feira da Paixão Neste dia ocorreu a morte de Jesus. É celebrada a Solene Ação Litúrgica, Paixão e a Adoração da Cruz. A recordação da morte de Jesus consiste em quatro momentos: A Liturgia da Palavra, Oração Universal, Adoração da Cruz e Rito da Comunhão. Presidida por presbítero ou bispo, os paramentos para a celebração são de cor vermelha. Sábado Santo ou Sábado de Aleluia É o dia da espera. Os cristãos junto ao sepulcro de Jesus aguardam sua ressurreição. No final deste dia é celebrada a Solene Vigília Pascal, a mãe de todas as vigílias, como disse Santo Agostinho, que se inicia com a Bênção do Fogo Novo e também do Círio Pascal; proclama-se a Páscoa através do canto do Exultet e faz-se a leitura de 14 passagens da Bíblia (7 leituras e 7 salmos) percorrendo-se toda história da salvação, desde Adão até o relato dos primeiros cristãos. Entoa-se o Glória e o Aleluia, que foram omitidos durante todo o período quaresmal. Há também o batismo daqueles adultos que se prepararam durante toda a quaresma. A celebração se encerra com a Liturgia Eucarística, o ápice de todas as missas. Domingo de Páscoa É o dia mais importante para a fé cristã, pois Jesus vence a morte, ressuscita e mostra o valor da vida. Esse dia é estendido por mais cinquenta dias até o Domingo de Pentecostes.

Deixe Seu Comentário

R. Clementino do Monte, 312 - Farol, Maceió-AL

Informações: 82 2121-8686

2012 © ADEFAL. Todos os direitos reservados. Proibido reprodução não autorizada.